11 de maio de 2018

Olá Almada




A tia Isa sugere uma novena orando pela Amazónia, rogando ao Senhor que interceda por todos nós, no sentido de a dita não se aborrecer muito com a quantidade de oxigénio que produz - sabe-se lá a que custo - e é assim, tão displicentemente distribuído.

Contudo, peço-vos encarecidamente que não façam mal a nenhum membro ou simpatizante do CDS-PP (não os amendrontem, dispersem ou assim),  pois que nestas alturas de crise em que um humano se envergonha de o ser e que vão acontecendo a um ritmo alucinante, medidas drásticas impõem-se. Assim, proponho que nos agarremos ao ditado popular "Deus escreve certo por linhas tortas", e analisemos estas situações pela opção que nos resta, de modo a não desatarmos a cortar os pulsos: A positividade das coisas. Quantos mais pascácios declaradamente concentrados num partido tantã, melhor para os restantes de nós, pois que não teremos que perder tempo, por exemplo,  a ler os blogues dos ditos até à devida percepção de que aqueles imaginários moram numa galáxia estranha, o que nos permitirá pormo-nos a milhas muito mais rapidamente. 

Abraço solidário, muita força nisso, e não se esqueçam que quando uma luz acontece, normalmente ilumina.

Ps: Assim como quando o arroz coze fica cozido, ou como  quando chove decerto algo se molha, quando se sobe é, curiosamente, sempre pra cima e etc.  

Estou convosco, je suis Almada.    


8 comentários:

  1. Sendo eu um acérrimo defensor da Eutanásia e do direito que nos assiste de decidir a nossa morte, acabo de me recordar de novo e bem a propósito de algo que ainda há pouco escrevi aqui: enconado!

    Fazes mal ao meu ser e criança interior.

    Apenas uma pergunta: porquê de tanto muco neste mundo?


    Assim não te livras do Fleuma sicário...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E porque caraças haveria eu de quer livrar-me do Fleuma sicário..?

      Faço agora mal! Logo eu, esta pessoa tão mimosa, paciente e cheia de boa vontade pra com os broncos com que me deparo no meu dia-a-dia.. ehhp!

      Tentando responder à tua pergunta, que é a minha também, penso que isso existe pra que se perceba o quão tudo seria tão mais bonito e fácil se não existisse, e depois trabalharmos imenso o nosso interior, de forma a gerirmos as nossas emoções resistindo à tentação de os eliminarmos, porque na verdade, são-nos indispensáveis para, nomeadamente, aumentarmos e darmos uso ao nosso ao nosso idioma.
      Repara: em não havendo enconados, a palavra não teria sido inventada. Logo, não seria usada. Logo, uma pessoa não teria a imensa satisfação de a remeter a um deles com aquela noção inerente ao empírico da coisa, 'tás a ver?

      Pronto, é o que se arranja.

      Sou e sempre fui a favor da Eutanásia. Para o caralho e mais à defesa da vida e blablabla da vida, quando alguém está numa situação de sofrimento horrível, irreversível e quer mesmo pôr fim àquilo tudo, ou quando alguém, como aquele senhor de 104 anos que recentemente saiu penso que da Austrália para um suicídio assistido na Suíça, que, sem aparentemente estar nessas situações limites, decidiu por entender já não usufruir de qualidade de vida dentro dos parâmetros que ele entendia se-lo, por termo à sua vida. Ele decidiu. A puta da vida era dele, e ele decidiu. De modos que foi lá e fez, god bless e que tenha partido em paz. Tomara eu ter a coragem para fazer o mesmo, em caso da 1ª ou 2ª situação.

      Eliminar
    2. Faço agora mal! Logo eu, esta pessoa tão mimosa, paciente e cheia de boa vontade pra com os broncos com que me deparo no meu dia-a-dia.. ehhp!

      Esclarecendo, não vá o diabo tece-las e perceberes o que realmente pode ser mal entendido: Obviamente que quando falo em "broncos", não me refiro de todo a ti. Sim?

      Prontos.

      Ufa...

      Eliminar
    3. Mas não! Não! Eu até gosto de ser um pouco "bronco", sabes disso.

      Antes isso do que enconado!

      A propósito do senhor de 104 anos decidiu morrer a ouvir a 9ª sinfonia de Beethoven. Cara Isa, nada se pode dizer mais.

      Saúde,

      Eliminar
  2. Não aprovo, porque eles haviam de atacar o problema na sua raiz, mazera, que antes de haver isso da eutanásia já a morte matava, como bem frisou "o outro": - a morte é uma coisa muito antiga, já vem desde os Gregos.
    LK

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estudos recentes concluíram que a morte já vem desde a pré-história, e isto porque descobriram umas ossadas de um pessoal lá da época, de onde, após bué da estudos, constataram serem resquícios de gente que esteve viva e 'pois morreu.

      Tadinhos..:(


      Por acaso recordo-me de ter ficado bastante chocada, à altura...

      Eliminar
  3. Ó pááááááá... tinha essa imagem guardada para a usar lá na minha chafarica e agora não vou conseguir dizer mais nada sobre esse slogan tão perspicaz e profundo... :(((((

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhh.. desculpa!
      Mas aquilo é uma mina, pá! Tenho a certeza que encontrarás muito sobre o que elaborar acerca daquela esmeralda em bruto..

      Eliminar