7 de setembro de 2017

Quando estou em overdose de informação despicienda

Como a que se tem verificado nos últimos tempos sobre qualquer assunto  que se preste a esgrimas de egos e argumentos que os sobrevalorizam (ao ego) por se tentarem escondidos sob a capa de "argumento", tento pensar de daqui a muuuuuuuuuuuuuuiiitos anos - depois de termos  já morrido todos, e uma vez a humanidade encaminhada naquele sentido que hoje a tantos aparenta ser um despautério, um perfeito disparate, uma estupidez, desfiando seus confiantes porquês - alguém há-de ir à Torre do Tombo investigar sobre as redes sociais desta altura, e exclamar (no mínimo): 

- Fooooooooooosga-se ... Ca cambada de antepassados estranhos, caraio...


E parto-me a rir.   


2 comentários:

  1. Ahahahahahahahahahahah :D
    Mas para ir para a Torre do Tombo, os documentos têm que ter algum valor histórico, não me parece ser o caso... não estou a ver como um qualquer testamento deixado nas caixas de comentários das mais variadas redes sociais possa ter peso suficiente para ombrear com a Carta do Achamento do Brasil, por exemplo ;)))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sejas desmancha prazeres, nina... deixa-me sonhar e retirar alguma coisa de valor da perfeita palhaçada que é isto tudo. Pensa "Futuro". Pensa em pessoal que usa o raciocínio na sua mais plena aceção. Pensa em registos sobre questãos comportamentais, pensa em investigação. Pensa em gente boquiaberta..:P

      Pode muito bem chamar-se o Achamento da Perda de Tempo. Ou da Estupidez.:))

      Eliminar