29 de junho de 2017

Um dia ainda tento aquilo do peido ...

Verifico, com aquela  ternura com que normalmente observamos as travessuras dos nossos bichitos de estimação,  que pequena PP continua a patrulhar comentários em blogues alheios em busca da palavra de Isa, elaborando de seguida aquilo a que ela, confiante, denomina  de "posts". Fico contente. Eu e os comentadores daquilo, embora,  naturalmente, por razões diversas. Eu, porque percebo que não sou esquecida, eles, porque  sempre têm mais uma oportunidadezita de acelerar o desgaste de seus teclados, debitando as costumeiras inutilidades, e  tooooda a gente sabe o quanto se me enche o peito de felicidade, por saber da felicidade alheia. Isa gosta. Isa ama. 
A situação só  é  merecedora de registo, contudo,  por ser duplamente risível, e é-o, na medida em que acrescenta ao sorriso a que  pequerrucha PP me  habituou, após lidas as suas tentativas de escrita, a gargalhada, sonora, perante  a inevitabilidade de, com mais aquele encalhado experimento de algo dizer, me fazer reportar  ao episódio Salvador Sobral, levando-me a sentir-me  bastante  tentada a fazer minhas, as suas controversas palavras.
   
Uma pena esta merda não ter sapinhos nas suas mais variadas versões. Assim sendo, aqui fica um  -:D, e o meu muito obrigada pelo hilário momento, pese embora esta sensação "mais do mesmo", matizada, todavia, e a bem da verdade, pelo inquestionável esforço e perseverança, ainda que a hipotética meta se lhe afigure, nítidamente,  como uma verdadeira incógnita. 

(PP, era impreterível que houvesse mais eucaliptos como tu, 'môr. Dos que ardem sozinhos).

2 comentários:

  1. Pavlov e o seu cão, Isa!

    Sineta e baba, minha cara!

    Como se está por estes lapos... perdão! ... Lados!!

    Huh?

    Fleuma, entre pausas para descomtrair... perdão! Descontrair!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahahahahahahahahaha!

      Está-se muito melhor agora, meu caro, muito melhor!:)))


      Eliminar