segunda-feira, 22 de maio de 2017

"Eu não sei porque razão certos homens, a meu ver, quanto mais pequenos são maiores querem parecer"- António Aleixo






Ou

Quando uma cultura fabrica perfeitos burgessos, havia de pelo menos ensinar as petizas que lhes entregam em casamento que não se pode brincar com os burgessos, pois que para estes, a noção de se exporem a um eventual ridículo - ainda que amoroso - lhes está directamente ligado ao real perímetro de sus cojones, e que o espoletar dessa exacta consciência dimensional resulta-se-lhes em  incómodo assaz avassalador. Há uns que morrem. Mas são, infelizmente, uma minoria. Os restantes, por norma, passam o resto da vida a amaldiçoar o cultivo do tomate cereja.




Sem comentários:

Enviar um comentário