1 de fevereiro de 2017

Um post sem nomes e sem "alvos" definidos, na medida em que aderi ao que a sociedade entendeu convencionar como "uma interacção saudável & decente é assim que se faz", fazendo-me finalmente assimilar que essas coisas das directas é mesmo só prós amigos.*

Pink Poison: Em resposta ao teu post de merda, alvitro um raio que ta parta - uma vez que tenho os puta que te pariu em avaliação de quando e com quem os usar, derivado de estar esta que tanto te despreza em retiro espiritual, a ver se o Mestre aqui das classes de yoga onde me inscrevi me ajuda a ser um cochezinho mais como as nossas tão estimadas e resguardada Bloggers da acção paroquial ou lá o que é - maneiras que é o que tenho, logo, é o que ofereço. 
Ainda dentro deste espírito zen, quero desde já aqui deixar a minha mais completa e absoluta solidariedade para com o pessoal do MP,  a quem respeito montes, por mais que não fosse somente pelo eventualidade de terem que levar com aquele calhamaço de imbecilidades ( ex: ai que disseram que o meu pinko tem os joelhos tortos e isso é CRIME, pois que é?? ai que falaram no meu passado - que eu própria assumi, está certo - mas daquela forma nojenta, quando toda a gente sabe da aura de prosaica poesia que a envolve, e isso é CRIME, pois que é??,  ai que gente que nunca trocou uma palavra comigo falou de mim em tom menos simpático e isso é CRIME, pois que é? gente a quem mandei mails a ofende-los e tal, coisa que se percebe perfeitamente - afinal, alguém tinha que dar o 1º passo pra trocarmos as primeiras palavras - pois é??  e falaram do meu Pai! Porquê?? Porquê que lá porque o meu "Pai" lhes mandou aqueles mails que culminaram com ameaças de detectives e o cara(lh).. ai .. aças,  haviam de falar nele?? e da minha Mãe, que ninguém mais falou a não ser eu, isso é CRIME, pois é?? e mais, sendo certo que ameacei de desosses, de krav maga, que profanei a memória de familiares do alheio, que fiz "amizade" *cof* com uma coisa muito idêntica a mim, e depois andei a debulhar o milho da calúnia e difamação, para além do da devassa e esses quejandos, ó senhores, mas isto, senhores!  senhores! isto NÃO é CRIME, pois não é?.. Eur.. Posso contar-vos de outras acçõezinhas, vá, digamos, próprias de pessoas como eu, ou agora paravamos uma beca.. hum..? Pás! a Isa disse que me partia os dentes, caramba!! Posso..? Não... Não estou a falar daquele comentário em que agradeço o apoio do dejecto que foi lá oferecer-se pra irmos dar pancada ao pessoal, não.. pkê..? Isso por um acaso É CRIME??)  e sempre de sorriso nos lábios. 

Axé e saravá,  concidadãos.



*( Porra que ainda não foi desta. Desculpa Mestre...)

   

...........................// ..........................................// .........................................//..........................................




Adenda a este post, por motivos de mais este hilário acrescento no post original de alheada Pink, que reza assim:

" Entretanto, uma pessoa já enfiou o barrete e justificou-se, mesmo sem ninguém pedir (...)"   (E mais umas merdices).

Portanto:

- "enfiar o barrete", é quando uma pessoa vê o seu nome escrito num post, sobre um assunto que já faz bocejar as pedrinhas das calçadas, e responde. [ponto A]

-"justificar-se", é quando [ponto A], e depois, basicamente, se manda o emissor daquilo à merda. Chama-se  "justificar-se".

E eu sem saber de nada....
A quantidade de assuntos que, só no dia de hoje, já "justifiquei".. vai lá vai.

Olha moça! Estou neste preciso momento a "justificar-me" de novo, a ti...


Regista lá mais esta "justificação".:)))



2 comentários:

  1. Essas justificação toda, tu usas, não no blog, mas na instância devida, pois eu não te pedi resposta. Nem quero saber

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto não é uma justificação, piquena. É (mais) uma piada, mas tanto uma como outra, uso onde me apetecer usar. Não concordas? ( aquilo da tua célebre carta dos direitos humanos, estás recordada, ou só a recordas quando em teu favor, assim como a cena dos "julgamentos" que tanta confusão te fazem, porém julgas que é um disparate?)

      Óbvio que não me pediste nada, nem eu te faria a vontade assim só porque pedias.
      No entanto, apeteceu-me fazer o mesmo que tu no teu blog, acrescentando aquilo que ali falta, sempre: coerência.
      Ou bota que bata com uma perdigota que seja.

      Eliminar