29 de dezembro de 2016

Nunca expliques o anonimato

Fica-te mal. Além de ser sempre uma explicação fajuta e sem  muito sentido,  a defesa acérrima de comentadores anónimos, acaba por dizer um bocado mais do que devia da tua própria personalidade. E concluir-se-à, inevitavelmente, ser ela, também,  anónima. 


4 comentários:

  1. Personalidade anónima.
    Adoiro.
    Agora fui almoçar com a rainha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (Adoiras, és tu a doirar a pílula, né?:P)

      Eu adoiro o pessoal a quem aparentemente se tem ainda que explicar determinadas psicologias, como a que subjaz ao acto de - dentro do anonimato a que, já por si, nos remete a internet - ainda haver quem o reforce, optando pelo anonimato de todo.

      Vai lá. Divirtam-se.:)) Apresenta-lhe o nosso cozido à portuguesa, que a senhora tem ar de quem nunca viu uma farinheira.

      Eliminar
    2. Ou uma choiriça, que há quem ande a precisar de uma.
      Lá estou eu a ser eu própria, bolas.
      E a falar de cenas íntimas, fod#-se!

      Pelo menos já não digo "foda-se", já é um começo.

      Eliminar
    3. Também ando a ver se substituo o meu usual "ide pró caralho", por " c#na da mãe". Mais maternal, mais fofo.

      Eliminar