28 de novembro de 2016

Apostava a minha árvore de natal em como o magano já tinha apresentado à noiva intrusa, o pragmático argumento "porque sim"



Mas ela  não compreendeu bem - porque é gaja, lá está - vestiu-se de noiva e foi lá ao recinto à cata de mais explicações, o que, como se pode ver pela postura do piqueno, o deixou muito estupefacto, parecendo até cogitante sobre que parte do porque sim é que a papoila não terá entendido.
Porque. Sim. Carago.. Se isto não é de fácil entendimento  para uma mulher com os cinco mais ou menos bem medidos, de forma a assimilar estar perante um enconado cobardolas - que vistas bem as coisas até lhe fez  um favor enorme -  então não sei o que será isso do fácil entendimento para estes elementos, a quem, ok, está certo, nos primórdios de alguns relacionamentos, as razões podem ser uma beca mais explanadas, mas hey, os términos são sempre dolorosos e um gajo já não se lembra de onde deixou os tomates,  seria a minha legenda pra este vídeo. 

Mas calhando é somente porque não leio imenso, e padeço de enjoos compulsivos quando confrontada com paneleiros.



Sem comentários:

Enviar um comentário