quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Se houver um concurso "Post do Ano", que me esteja a passar despercebido

Fica já tudo a saber que proponho o "por entre batatas e repoulhos", da PP, para a categoria Plutão.



13 comentários:

  1. Pá... fiquei aqui sem saber se a qualidade do produto consumido aumentou ou diminuiu...
    Faz-me lembrar aquela malta que tira apontamentos nas aulas e depois ninguém entende o que lá fica escrito, nem os próprios :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não estás a perceber as coisas, Catarina.. Aquilo é a evolução de uma pessoa. Trata-se, de facto, de um repost, logo, a substância é a mesma.
      Acontece é que se espera que o visado, 5 nos depois, já entenda o que aquela merda quer dizer, e quem sabe, sei lá, no mínimo que engorde um bocado, que entenda a relação dente do siso-> juízo, ou que uma pessoa não deve trabalhar em "detrimento" de ganhar o seu sustento. Também se espera que realize que a sua hipotética falta de carácter estava directamente relacionado com o da sua ex-mulher - que nunca o teve- e que isto tudo, é um problema de repoulhos.

      Eliminar
    2. Ai cum caralho... Isa, filha... tens que parar de ler essas coisas... eeeerrrr... como te dizer isto?... Estão a fazer-te mal...

      Eliminar
    3. Opá.. Entre aquilo e o Pipoco Mais Salgado (por exemplo), venha o diabo e escolha. Daquilo pelo menos ainda me posso rir... já o exemplo que dei é de cortar os pulsos, a carótida, e ver se ainda dá tempo pra um tiro na têmpora, caraio, e sem a parte do "rir", que é a única coisa que os diferencia.

      Eliminar
    4. Pouco vou lendo do Pipoco, é que a uma gaja com o ego inflado como o meu não combinada nada outro com o seu quase a explodir, além disso, nunca tive grande mestria em puxar o lustro a ninguém, facto que advém da minha característica atrás anunciada, fazer o quê?...

      Eliminar
    5. Eu tenho esta cena com acidentes, como já referi várias vezes. Volta e meia vou lá, nem tanto pelo que ele acha que escreve, mas para ler os comentários de quem acha que entendeu o que ele escreve, e que ali fica, a desenrolar rosários de despiciendos, tentando acertar, agradar, dissertando sobre autores e teorias bué alto raciocínio e etc, aos quais ele raramente responde, ou quando responde é com uma daquelas frases hiper desafiantes, denotativas do charme que por ali não pairará e tal, como "..será, minha cara..?", sempre muito contido, educado, como quem guarda o melhor de si para o próximo mail que vai mandar...:))

      Eliminar
    6. Ahahahahahahahahah :D
      Lá está, não faz mesmo nada o meu género! Eu sou uma inculta assumida e nunca gostei de Filosofia, muito menos de filosofias baratas, Literatura, só a que fui obrigada a ler (e não foi pouca...), Cinema, só o que me faz rir ou chorar, Arte, apenas a que me faz arregalar os olhos de espanto, mesmo que não entenda puto daquilo, enfim, sou uma simplória nada deslumbrada que adora os pequenos prazeres da vida tais como finos e caracóis numa esplanada a ver o mar enquanto discute com quem a acompanha as coisas mais estúpidas da vida, tipo Monty Phyton, mas que a faz dar gargalhadas até chorar :D

      Eliminar
    7. Amén, gaja, Amén! E que os deuses assim te mantenham por muitos e longos anos.:))


      (Só nos falta tatuarmos um golfinho na omoplata):P

      Eliminar
    8. Pá! Isso é que não! Não mesmo! Foda-se... eu disse simplória, não disse vulgarucha, pá!!! Qué lá isso?! :P

      Eliminar
    9. ahahahahahahahahah!

      Tu analisa a minha proposta pelo ponto de vista "espanta-enconados". Trata-se de um símbolo tão viável como outro qualquer...

      Pensa lá nisso com carinho.

      Eliminar
    10. Naaaaahhh... a bem dizer, os "espanta-enconados" não me incomodam nadinha, seguramente também não faço o género deles, graças a Deus, aos Santos e Anjinhos, não vejo necessidade de conspurcar a minha maravilhosa pele com golfinhos... iiieeeecccc... :))))
      Já agora, sempre me intrigou porque é que há tanto mulherio a tatuar golfinhos, é só porque gostam do animal?! É que para mim, uma tatuagem tem que ter um significado muito pessoal, a menos que eu fosse tratadora de golfinhos num zoo, nunca na vida tatuaria um só porque acho o bicho fofinho...

      Eliminar
    11. Fui ver:

      "De espírito livre e brincalhão, os golfinhos representam a inteligencia, a liberdade, a facilidade de aprendizado, a beleza, a feminilidade, entre outros significados. Há também alguns sentidos atribuídos por índios e outros povos primatas sobre os golfinhos.Um outro significado ligado ao golfinho é o fato dele ser viajante e sempre aparecer de forma inesperada. Alguns índios do Amapá dizem que quando um golfinho aparece é que um evento especial esta para acontecer no povoado. Para índios do Pará, os golfinhos são provas de que existem casais muito apaixonados nas redondezas. Enfim, as lendas envolvendo a aparição de golfinhos varia de acordo com povo indígena. Como o Brasil é rico em povos indígenas e mares, você vai encontrar uma porção de lendas envolvendo as figuras dos golfinhos e botos, entre outros peixes de água salgada e doce."

      Podias ir à Normandia e depois, pimbas! Golfinho todo manito na omoplata. Hã? Boa?

      Eliminar
    12. Reforço o que disse, sou uma inculta...

      Eliminar