8 de junho de 2016

Pipoco explica a essência de cada blog

E em 2010 a Isilda explicou a do seu

(E de outros). 

Nunca agradeci à Isilda as tantas gargalhadas que já me arrancou, nunca lhe agradeci por já ter sido, por algum tempo, a minha arma favorita no combate à insónia. Nunca lhe disse que a acho uma resistente e que mora no meu coração (que isto, quanto toca a amores, acontecem-nos das espécies mais raras, somos um zoo  de particularidades)  nunca lhe disse, mas digo hoje, que foi quando me bateu a saudade,  fui lê-la, e dei com isto.


Gaja, Isilda pá, tu nunca me faltes...

Namasté!







5 comentários:

  1. Mas quem caralho é esta doida varrida??!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito me admira, deixares que falem assim da nossa Isilda!!

      Andor, anónimo!!!

      A Isilda é Top.

      Eliminar