13 de maio de 2016

Então pá, em qué que ficamos??

A 13/05/2016 é isto:
(...)
"Se sou assim, sou assim. Não por ser mal amada ou ter falta de sexo,(motivos que os ignorantes costumam apontar esses sim  mal comidos) mas porque tenho um cérebro para decidir (mal ou bem)."
(...)


A 6/05/2016 foi isto:

"COMO IDENTIFICAR UMA PARVA MAL COMIDA"


Com 6 deliciosos pontos, devidamente explanativos do como...

Carago! Mas esta gente entende-se ó quê...? Afinal das contas, quem são os ignorantes aqui, quem é que tem sexo e quem é que não tem, ai a merda que já me m'estou a admoestar com esta porcaria, que mais parece uma repartição de finanças, ninguém s'entende!

É despachar os esclarecimentos, em fazendo o obséquio, causa que estou em processo de conversações internacionais, derivado da ignóbil insinuação de privação de sexo maneiro - à luz do dia e/ou de luz acesa, como se fazer-se o amor, na praia, à noite, fosse algo de se deitar fora, ou o camandro - difundida a 6/05, tendo até já o estaminé montado e tudo pronto, para a rubrica "Chama-me Anjo, qu'eu manjo", e para a qual estou aqui a dar o que tenho, já tive e sei lá se terei, no sentido de arrebatar à concorrência, qué feroz, os serviços da extraordinária, incomparável - 5 teses nos costados e respectivos mestrados em Sexo Tântrico, bacharel em Nós Bondage & Tickling, doutorada em Diálogos Cibernéticos Marotos, e autora do best-seller "Vens?" (5ª edição no Kiribati, 3ª em Tuvalu, 10ª na Etiópia)- a Guru do sexo, a única, a ímpar Pinkolinho Aqui da Dona, Vá 






de modo a  elucidar o pessoal sobre todos os enredos que um assunto desta envergadura aporta, a ver se mais ninguém passa por vergonhas. 

E agora isto...

Comé?  Chega-se a uma porcaria de um consenso, ó quê?! 

Maçada!



37 comentários:

  1. Mas porque é quer as pessoas estão sempre a falar de sexo?
    CADÊ O AMORRR?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amor é uma coisa. Sexo, outra. Uma coisa é a condição humana. Outra, é a física.

      Uma coisa é uma coisa. Outra coisa, outra...

      E não ando aqui pra responder a perguntas difíceis, que não me pagam pra isso. Olhagora...



      Eliminar
    2. Ah.
      Tu és daquelas porcas que não faz o amor, faz o sexo.
      A-deus.

      Eliminar
    3. Mas... já não "Vens?"....:(

      Eliminar
  2. Não faço ideia, Isa. Eu só gostava mesmo era de perceber que fenómeno é este que leva assim a memória das pessoas. Incoerência? Constante contradição?
    Terá a medicinal tradicional cura para este mal ou deveremos explorar terapêuticas alternativas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que as duas, Mirone. À bruta, com muita força e com muita urgência. E nas alternativas ( que, curiosamente, vem de alternar, comós bares de "alterne"), pá, era se explorar aquilo da hipnose. Há quem noutras vidas tenha sido um cogumelo, sabias?
      Há, que já ouvi dizer.

      Eliminar
    2. Bem. Se nos vamos pôr aqui a emendar erros, só comigo no meu próprio blog, chegava aos 200 comentários, assim em 3 suspiros.

      Ainda bem que não dou explicações de português.

      Mas ainda assim ...falta ali um de, entre o era e o se. Pronto, vá. Se vamos entrar nessa onda, não me quero sentir escurraçada...

      Eliminar
    3. Nunca fiando, Isa. É melhor fazer a ressalva. Sabes bem que o que é agora pode não o ser daqui a pouco. O que hoje se garante que é preto amanhã será, com toda a certeza, de uma brancura nunca vista. Lá está, é o mal de que te falava acima.
      Tenho visto tanta coisa, se te contasse ficava aqui uma eternidade...

      Eliminar
    4. :))

      Eu, que até vejo mal ao de longe, mesmo assim já vejo q.b, caray. Deixa estar assim, que já chega.:)

      Eliminar
    5. A propósito de lapsus linguae: "Vens?" ou "Vens-te?"?

      Eliminar
    6. Bom, Outro Ente ... sagacidade precisa-se, para o entendimento de tão abstruso título...
      Penso, não obstante, que na perspectiva da autora, a coisa vai dar exactamente ao mesmo. Vens? .. Vens-te? (modo sagacidade off, aqui, sff, que não estou a perguntar nada, isto é uma dissertação e só, até porque agora eu não poderia ir a lado nenhum que tenho o salmão no forno, e do resto, cada um sabe de si ... eheheh) dizia eu então, que penso não se tratar de lapsus linguae, mas pura e simplesmente, de economia de léxico. E tempo. Talvez.

      Eliminar
  3. Vocês vão mas é tirar um curso superior, pá!!! Suas invejosas!!! Ela até vai tirar outro e eu sei de fonte segura que é um curso em "Problemática da Contradição na Incoerência - Variante de Ensino", que ela nem vai precisar de fazer nenhuma cadeira, pois vai obter o diploma por equivalência! Cultivem-se, suas fúteis!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (vocês nem sonham que a Carla também vai tirar um de psicologia animal. Nem sonham, pá. Ignorantes!)

      Eliminar
    2. Aproveito para avisar o pessoal que tenho a aprovação de comentários em modo fodido, sim? Não se sabe até quando.

      Catarina, SHIU! isso do curso não é pra se dizer em voz alta, pá. Porque "mal sabem elas"!! Olha que tu...

      Eliminar
  4. Vai na ida e a mocinha é prima da Dori e tem uma memória de dois segundos.
    É caso para se dizer:
    Quanto mais escreves mais te enterras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDDD
      Tem lá uma resposta que é de ir às lágrimas.
      Diz que ser educada num sítio e gozar noutro faz com que seja "não bem - vinda". Ora, que eu me lembre, a Filipa correu com quem foi simpática no blog dela mas a gozou noutro. Em que ficamos, critica ou defende a atitude da Filipa?
      E depois vem com uma conversa sobre manter a postura e ser imparcial, não se meter guerrinhas de gajas. Mais uma vez, falha-lhe S memória, já se esqueceu da maneira como falou com a Maria Madeira no blog da Filipa.
      Depois diz que o que escreve e depois apaga fica em rascunho e pode ser publicado a qualquer momento. Aqui falha-lhe novamente o conceito de manter a postura e imparcialidade. Escrever d apagar conforme seja conveniente à imagem que quer passar chama-se muita coisa, mas nenhuma delas é coerência, imparcialidade ou tem a ver com manter a postura.
      Deve ser tramado ser assim tão instável...

      Eliminar
    2. É claro que lho disse em comentários que, surpresa das surpresas, não foram publicados, preferiu fazer um post a dizer que tem sono. É natural, aqueles comentários que fez devem ter esgotado as reservas, já de si limitadas, de raciocínio que tem.

      Eliminar
    3. Ou de argumentação. Vai dizer o quê, se a cada porcaria que diz se enterra um bocado mais?
      Às tantas fica mesmo com sono, que pensar, naquele labirinto de estupidez em que lhe corre o raciocínio, deve deixar o teco extenuado... Aquilo corta, sangra e dói, mas é a quem a tenta acompanhar. Credo.

      Só não lhe tira a pinta quem está distraído, é ingénuo, ou pintas, como ela. Mai nada.

      Manipuladora, como já disse e repito. Doente das idéias e da alma, um absoluto desperdício de tempo e dinheiro por parte de quem a educou. Zero valores. Ninguém, com os 5 bem medidos, manda os mails que eu recebi. Nope. Ninguém.

      Paciência a tua, Mirone, que ainda lá vais tentar alguma coisa.

      Eliminar
    4. Água mole em pedra dura... Pode ser que lhe fique qualquer coisinha da mensagem, mesmo que não publique. Pode ser que se toque, enquanto há vida há esperança.

      Eliminar
    5. Mirone, ali não há ponta de coerência. Podemos fazer o pino, baralhar e voltar a dar, esquece! Não há mesmo.

      Eliminar
  5. Aquela atitude do "agora escreve, agora apago" é que é qualquer coisa que me transcende.
    Só encontro paralelo nos bebés, a jogar ao "cu-cu", que tapam os olhos e dizem "não 'tá cá", e depois despapam e dizem "tá tá!".
    Para ela, o que não pode ser visto/lido é como se nunca tivesse sido escrito.
    Que um bebé de um ano pense que por ter os olhos rapados e não conseguir ver ninguém, ninguém o consegue ver, eu percebo, é um bebé. Agora que um adulto ache que por "esconder" o que escreveu, é como se isso nunca tivesse sido escrito ou mais ninguém tivesse visto, isso já me custa a entender.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mirone, minha querida... brinquemos, brinquemos... Que aquilo não serve pra mais nada..:)

      Eliminar
    2. Tenho dado boas gargalhadas, tenho.
      Hoje estava muito amofinada porque contei aqui que não me publicou os comentários. Diz ela que me fiz de educada lá e que aqui gozei e que por isso não publica mais nenhum comentário meu (mais uma vez, recusando publicar comentários meus porque, diz ela, a gozo noutros sítios, está a dar razão à Filipa, a mesma que critica no post. Que coerência!).
      Eu respondi-lhe (confesso que não contava ver o meu comentário publicado, pois que tinha dito que não publicaria mais nenhum), mas, contra todas as expectativas, publicou-o. E, desta vez sem surpresa, apagou-o de seguida, e esclareceu que o publicou sem querer, mas que não tinha lido nada. Respondi-lhe que me era indiferente que lesse ou não, que não era po isso que deixava de ter opinião ou liberdade para a expressar, quando muito podia proibir-me se o fazer no seu blog). Não é que ela também pública este comentário? E depois apaga, evidentemente, e responde "again, n'again, n'again, and so on...".
      Acho que se eu lhe desse resposta ela ficava ali à tarde toda a publicar e apagar comentários meus... Azar, não dei.

      Eliminar
    3. Chama-se ao que ela faz, Mirone, "não ter regras". A pechisbéque é contra regras. Todas. Inclusive as de bom gosto, de acordo com aquele atentado às vistas de um desprevenido que passe por lá os olhos, como eu fiz, para responder-te aqui.
      Nem sei se vi bem, mas pareceu-me uma tartaruga-de-couro - e até aqui tudo bem, são lindas, adoro-as - mas vestiram uma coisa azulada à bicha... Porquê...?

      Porquê...?

      PORQUÊ!?

      Eliminar
    4. Fiquei sem perceber se o que tem alguns anos é aquela merda daquele trapo ou se é a puta da papada.

      Eliminar
    5. Vai ser lindo se a Intimissimi dá com aquilo.
      Ainda fecha as lojas todas no país, em calhando até nos processa, por atentado à sua boa imagem.

      Vou tentar pedir desculpas em italiano:

      Péssoalé dé Intimissimi, noi num sómo tuti como quela lá, capice? Molta son normalitas. Si? Escuse mile...
      Nostro paige noné responsábile por danno à vostra imagine...

      Eur... Grazie! Italia buena, mi piaja multo, Italia... ehehehehehe...

      Eliminar
    6. Isa, que caixinha de surpresas! Quantos cursos de italiano tens?
      :DDDD

      Eliminar
    7. AAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH
      Mal sabes tu que vai tirar outro.

      Eliminar
    8. E depois a cena dos direitos.
      Mas quem é que no seu perfeito juízo ia querer aquela merda daquela foto, tirando os punheteiros do costume? Dúvidas, tantas dúvidas, estas merdas consomem uma pessoa.

      Eliminar
    9. Vai tirar outro? Bem precisa! Que o italiano, enfim...

      Eliminar
    10. Filipa, eu quero aquela foto. Tenho a minha cozinha repleta de fotos daquele cisne, não sabias?

      E entretanto, perdi 2 kg. :))

      Eliminar
  6. Eu tenho estado aqui a pensar, a pensar e a pensar... como se dá um beijo no céu da boca?!... Alguém sabe? Estou a sentir tão ignorante, bálhamedeus...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A menos que a pessoa beijada tenha um céu da boca amovível, ou que o beijador tenha uns lábios pra lá de imensos, Catarina, também não estou a ver como.
      (Também é verdade que não sei se quero saber).

      Eliminar