domingo, 6 de dezembro de 2015

Epifania em azul bebé

Nunca vi homens a guerrear em blogs. homens. Mas como eu sou mais d'Homens, é perfeitamente natural, acho, uma vez que destes úlimos, por acaso até já vi. 
Dos outros - quando lhes leio alguma coisa - é normalmente a falar de gajas e suas guerras, o  que para mim até faz todo o sentido, que isto, é sabido, há cromossomas que não perdoam. 

Imagino-os sempre de pc ligado, por um lado, em ávida busca dessas minudências femininas - chá reprodução dinastia Tang, bolachinha gourmet displicentemente mordiscada - e noutra página, as últimas sobre os Alpes Franceses, (sky, fatos de neve, paisagens, etc), ou dissertações sobre o wkiskey, (marcas, tempo de envelhecimento, graduação, temperaturas, etc), informações essas que complementem satisfatoriamente a relação sapatinho vela /outfit Ralph Lauren (ou Armani, ou Trussardi)/ livro de literatura russa, de forma a deixar claro todo um outro nível em termos de estatuto, livro esse que servirá não só a função atrás referida, como e também, a de escudo, ao ser efusivamente empunhado, em frente ao ecran do pc, caso sejam inadvertidamente surpreendidos, por, digamos, o olhar incrédulo de uma hospedeira - num dos mil vôos que fazem, em trabalho - enquanto, atabalhoadamente - mas sempre com élan - mudam de página. "Guerra e Paz" de Tolstoi, por exemplo. Servirá condignamente o propósito de tirar ela o sentido de uma coisa e pô-lo noutra, convencendo-a de que não viu o que viu, e deixa-la em suspiros, enquanto se dirigem, eles, ao w.c., para ajeitarem a cuequinha Vitoria's Secret, linha Fantasy Bra - uma de entre as tantas griffes que possuem, compradas on line, sob nome feminino, nem tão fictício assim - preocupados que, com o gesto repentino, derivado do susto, a cuequinha se veja agora empobrecida em nem que seja um swarovski. Visionam-se por todos os ângulos, aproveitam para pôr tudo no lugar, decidem que vão mudar de depilador/a, e  voltam, então, aos seus lugares, executiva, onde, com um piscar de olho, pedem um Chivas (18), mortinhos por se porem em casa, voltarem ao afrodisíaco chá e correspondentes leituras, e onde , deleitados, se libertarão daquelas vestes constritoras, e passarão, realmente, a ser eles. 

Imagino-os assim, e só me apetece enche-los de beijinhos. 
  
  

Sem comentários:

Enviar um comentário