quarta-feira, 30 de setembro de 2015

«Frankly my dear I don't give a damn»

Receita para uma vivência mais ou menos suportável:

- 2 xícaras de amor próprio (pode ser daquele há muito esquecido, desde que não esteja rançoso)
- 3 colheres de "basta" (cheias)
- silêncio (q.b.)
- 1 sonho

Mistura-se o basta com o amor próprio. Bate-se bem, até à exaustão. Deixa-se repousar até que atinja uma consistência segura. Adiciona-se a impossibilidade do sonho. À parte, desfazem-se as expectativas em castelo. Mistura-se tudo, em silêncio. Unta-se uma forma com o significado dele. Polvilha-se com cada recordação. Devagar.
Deite na forma, a massa. Deixe cozer na constatacão necessária, até que lhe pareça real. Vá testanto a cozedura.
Desenforme.

Sirva.
(Frio).